quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

ASSIM COMO TODO BRASIL, MUITAS CIDADES DO EXTREMO SUL DA BAHIA NÃO SE ENCAIXAM NA NOVA LEI QUE PROIBE A VENDA DE BEBIDAS ALCOÓLICAS

A ORLA DE PORTO SEGURO QUE COMPREENDE A BR 367 ATÉ AGORA NÃO SOFREU FISCALIZAÇÃO QUANTO A VENDA DE BEBIDA ALCOÓLICA "A LEI DEVE SER IGUAL PARA TODOS"
No da rodovia federal 367 que liga Porto Seguro a Santa Cruz de Cabrália, esta localizada as barracas de praia mais famosas do país!
Ainda que o ministro Tarso Genro, da Justiça, anuncie que durante a Semana Santa a fiscalização nas estradas vai ser dura, ninguém mais acredita que se possa controlar ou mudar hábitos como por exemplo, na orla de Porto Seguro (BR 367), onde um dos principais atrativos são as barracas de praia, verdadeiros centros de lazer que recebem turistas do mundo inteiro, movimentando a economia local que vive 90% da renda do turismo. Além disso, nessa via também estão localizados hotéis que comercializam bebida alcooólica. Seria ridículo ver policiais rodoviários federais lacrando e multando os bares dos hotéis e dessas barracas.
E como ficaria Eunápolis, cidade cortada praticamente por duas rodovias federais? O sujeito sai da BR, vai ali no Pequi, a poucos metros, toma uma e volta pro volante. Como impedir este ato? Um amigo, comentando o fato, chegou a brincar dizendo que como a medida estabelece o limite de 100 metros como distância mínima para venda de bebida, na cidade de Itagimirim, por exemplo, teriam que ser fechados todos os bares.
JEITINHO BRASILEIRO, VEJA QUE ABSURDO!
De acordo com os patrulheiros, esse trecho da rodovia federal 367, onde existem as barracas de praia mais famosas do país, não está sob a alçada da PRF, já que é fiscalizado pela Polícia Militar. O convênio que transferiu essa competência para a polícia baiana foi firmado no ano de 1994.O inspetor Marcelo Santana, comandante da 9ª Delegacia, informou ao Radar64 que, a princípio, não haverá fiscalização nesse trecho, mas se vier uma determinação da União, os policiais rodoviários estarão prontos para autuar os estabelecimentos que desrespeitarem a nova norma. As duas polícias não souberam informar o motivo do acordo.

Um comentário:

Benildo Tom disse...

Se tratando de bahia tudo é possível, aqui se arruma jeito pra tudo, as autoridades sobre tudo aquelas do judiciário (juizes, desembargadores, etc) acabam cedendo e fazendo com que tudo corra solto, é igualmente o caso da cassação do infiéis partidários em que a bahia ineditamente foi o unico estado que concedeu liminar que acaba por deixar os infiés sem punição. Baiano ja tem fama de preguiçoso, os componentes do judiciário acabam fazem jus para se livrarem da trabalheira de julgar os casos. Na bahia se prolifera tudo de ruim q este país tem, aqui tudo de bom é o ultimo a chegar